Confira a entrevista da cantora da Nova MPB, Luíza Boê

Luíza Boê é entrevistada por Thiago Winner, escritor do livro "As regras simples da vida" e colunista do site "portal olhar dinâmico".
22/12/2017 19:58
noticia Confira a entrevista  da cantora da Nova MPB, Luíza Boê
noticia Confira a entrevista  da cantora da Nova MPB, Luíza Boê

Thiago Winner:  COMO SURGIU A VONTADE DE SER CANTORA?

Luíza Boê:  Eu demorei pra perceber que eu já tinha decidido isso dentro de mim desde os 10 anos de idade, quando eu pedia pra minha mãe me levar todo fim de semana pra uma pizzaria que tinha karaokê, até que ela me deu um. Eu sinto que o registro interno da inteireza que eu sempre senti cantando foi me conduzindo até aqui, me lembrando que existe um propósito. A partir dos 17, quando comecei a compor no violão, fui atender a esse chamado, e levou um tempo até eu amadurecer esse sonho em uma profissão. Decidi que iria gravar meu primeiro disco ano passado, durante um intercâmbio acadêmico em Paris, prestes a me formar em Relações Internacionais. 

 

Thiago Winner: O QUE VOCÊ JULGA SER MAIS IMPORTANTE NA MÚSICA? DINHEIRO OU CONTATOS?

Luíza Boê: Dinheiro e contatos têm sua importância para se construir qualquer empreendimento e na música não é diferente. O dinheiro possibilita materializar muitas ideias e, mais do que contatos, acredito no poder das boas parcerias, da união pessoas com talentos e habilidades diferentes em torno de um projeto, cada uma dando o melhor de si.

 

Thiago Winner: COMO UM NOVO ARTISTA, QUAL SUA MAIOR DIFICULDADE NA MÚSICA?

Luíza Boê: Acredito que lançar um primeiro disco 100% autoral, sendo mulher, é um gesto de amor, coragem e resistência. O meu trabalho tem muita verdade e quero seguir caminhos em que isso é bem-vindo, ainda que leve um pouco mais de tempo.

 

Thiago Winner: COMO VOCÊ ENXERGA SUA CARREIRA DAQUI 5 ANOS?

Luíza Boê: Não sei o que me espera! Mas sei que quero estar fazendo shows pelo Brasil e pelo mundo, quero que minhas músicas estejam chegando aos ouvidos e corações onde devem chegar, quero estar fazendo parcerias com artistas que admiro e sentir que a mesma verdade com que tudo isso está sendo construído permanece.

 

Thiago Winner: QUAL FOI A FASE MAIS DIFÍCIL E QUE TE FEZ PENSAR EM DESISTIR DE TUDO?

Luíza Boê: No meio desse ano, eu estava fazendo faculdade, escrevendo monografia, estagiando, gravando o disco, indo gravar o Lounge (Canal BIS) tudo ao mesmo tempo! Comecei a achar que era loucura construir uma outra carreira profissional, achei que não fosse dar conta e que era melhor desistir. Mas consegui! Descobri em mim uma força imensa que é ativada quando ponho muita intenção no que quero realizar e dei conta de tudo. É uma “força estranha”, como escreveu Roberto Carlos.

 

Thiago Winner: QUANDO VOCÊ PENSA EM SUCESSO NA MÚSICA, QUE ARTISTA OU OUTRO PROFISSIONAL LHE VEM À CABEÇA? E O QUE ESSA PESSOA TEM QUE VOCÊ MAIS ADMIRA?

Luíza Boê:  As minhas maiores referências como profissionais da música são a Marisa Monte e a Céu. A forma como essas mulheres conduzem as carreiras delas, com autenticidade, autonomia e profissionalismo me inspira na construção da minha. A Marisa, além de ter uma carreira impressionantemente duradora, foi a primeira cantora brasileira a tomar da gravadora os direitos sobre todos seus fonogramas, além de ter um ecletismo musical que admiro. A Céu também, leva a música como um ofício, segue seus princípios com muita firmeza e isso não a impediu de se tornar a gigante que ela é.

 

Thiago Winner: QUANDO A DIFICULDADE VEM, EM QUE OU QUEM VOCÊ MAIS SE APEGA, FORA DEUS, PARA NÃO DEIXAR TUDO PRA TRÁS?

Luíza Boê: Eu acredito no autoconhecimento como o caminho para a autorrealização, então nos momentos difíceis, sinto necessidade de meditar, me ouvir – me apego ao silêncio, para reencontrar meu eixo interno. A prática de yoga, os satsangs do meu guruji Prem Baba e a Concha, um círculo de mulheres de que participo, também ajudam nesse processo.

 

Thiago Winner: QUAL MÚSICA SUA QUE VOCÊ MAIS APOSTA QUE POSSA SER SUCESSO NO FUTURO?

Luíza Boê: Espero que Cocoon ainda bata as asas por muitos lugares.

 

Thiago Winner: QUAL A IMPORTÂNCIA DE UM EMPRESÁRIO E ESCRITÓRIO NA CARREIRA DE UM NOVO ARTISTA?

Luíza Boê: Não tenho um/a empresária, mas acredito que poder dividir responsabilidades e ter alguém para abrir novas portas são os pontos mais positivos. Hoje, sou totalmente responsável pela minha carreira, desde o financiamento, o registro e a co-produção das músicas, até agendar shows e ensaios, fazer parceria de figurino. Recentemente, comecei a trabalhar com a Agência Milk, que tem me ajudado na parte de marketing digital.

 

Thiago Winner: QUAL O SEU RECADO PRA GALERA NOVA QUE TAMBÉM SONHA COM SEU LUGAR AO SOL NA MÚSICA?

Luíza Boê: Coragem, confiança e apreço pelo caminho! Não compare seu começo com o meio de ninguém, porque você está exatamente onde deveria estar agora!

 

Ouça a nova música de trabalho da Luíza Boê: 

https://www.youtube.com/watch?v=MIDDNFDmY3Q

 

Contatos para shows: 

https://www.facebook.com/luizaboe/

luizaboemusic@gmail.com