Inverno é a melhor estação para se tratar varizes

Uma vez que, para fazer as aplicações, por exemplo, é preciso que o paciente não se exponha ao sol, pois as áreas que foram submetidas ao tratamento, podem ficar manchadas
20/06/2017 18:50
noticia Inverno é a melhor estação para se tratar varizes
noticia Inverno é a melhor estação para se tratar varizes

Durante o inverno, o número de pacientes que procuram os consultórios para fazer aplicações e também se submeterem às cirurgias, cresce consideravelmente.

Por Ariane Franco

Sabe aquelas vasinhos que insistem aparecer? E com a correria do dia a dia você não tem tempo para ir ao consultório de um angiologista para começar um tratamento? Segundo o cirurgião vascular, Brenno Seabra, da Venno Clinic, a melhor estação para se submeter às aplicações para acabar com as varizes é o inverno.

 

Durante a estação mais fria do ano, os pacientes não se expõe tanto ao sol quanto na época do verão. A frequência nos consultórios cresce consideravelmente – aproximadamente em 70%, de acordo com Seabra. "Eliminar as varizes no inverno, é o melhor momento, pois as pernas estarão perfeitas para o próximo verão", explica.

 

Além disso, o tratamento pode deixar alguns hematomas e, se expostos ao sol, podem virar manchas escuras na pele. O combate às varizes não é só uma questão estética, para muitos brasileiros é uma questão de saúde. Vários métodos, para eliminar os vasinhos, estão disponíveis para o paciente como a escleroterapia (também conhecida como aplicação) com espuma e a convencional. Os valores por sessão variam de consultório.

 

Tratamentos

Dentre os tratamentos mais avançados na área, está o método CLACS -  que combina laser, escleroterapia, e anestesia tópica com jato de ar gelado sobre a pele. "Essa técnica visa a melhorar os resultados por conta da associação de dois tipos diferentes de procedimentos ao vaso que se pretende eliminar", destaca Seabra.

Além dessa metodologia, existem a Escleroterapia (também conhecida como Aplicação), quando é injetado um líquido direto na veia para "eliminá-la"; a Escleroterapia com Espuma, como o próprio nome diz, uma espuma é inserida na variz; a Crioescleroterapia, é quando a glicose é inserida gelada.

E, para àqueles pacientes que possuem fobia de agulha e acabam deixando de tratar as varizes, existe o Laser Transdérmico. É tipo de luz muito específica aplicada sobre a pele, seletivamente absorvida pelo sangue, aquecendo-o sem alterar os tecidos ao redor.

"O importante ressaltar é que apenas o Cirurgião Vascular poderá indicar qual o melhor tratamento a ser realizado", finaliza Brenno. 

 

Confira os Mitos e Verdades sobre as varizes:

1.   Obesidade causa varizes. Verdade. A obesidade isoladamente não é fator de risco para o aparecimento de varizes, porém ela dificulta os movimentos musculares e aumenta a pressão venosa nas pernas.

2.   Ginástica provoca varizesMito. A ginástica melhora a bomba muscular que melhora o retorno venoso.

3.   Uma pessoa operada de varizes pode ter novas varizes. Verdade. Infelizmente, a cirurgia de varizes não impede o aparecimento de novas varizes uma vez que os fatores desencadeantes e predisponentes não são eliminadas.

4.   Roupa justa predispõe ao aparecimento varizes. Mito. A roupa muito apertada dificulta o retorno venoso (bombeamento do sangue de volta ao coração).

5.   Durante a gestação não deve fazer cirurgias estéticas e aplicação de varizes. Verdade. As grávidas devem evitar todos os procedimentos invasivos. Porém, o uso de meias-elásticas pode prevenir varizes e edema de pernas.

6.   Aplicação (escleroterapia) provoca manchas na peleMeia verdade. A escleroterapia é uma inflamação induzida e controlada em vasos menores, quando usado para "secar" vasos maiores provoca a formação de pequenos coágulos que podem manchar a pele. 

7.   O hormônio feminino (estrogênio e progesterona) predispõe a varizes. Verdade. O estrogênio tem ação sobre o tônus venoso, dificultando a velocidade de fluxo venoso, facilitando o inchaço das pernas. A progesterona provoca relaxamento da musculatura dos vasos dilatando-os.