Evento realizado na Casa Lar 'Primavera com Jesus' foi um sucesso

06/09/2017 23:57
noticia Evento realizado na Casa Lar 'Primavera com Jesus' foi um sucesso
noticia Evento realizado na Casa Lar 'Primavera com Jesus' foi um sucesso

Por Erica Olsfki

Foi realizado no último sábado, dia 02, na Casa Lar Tempo de Restauração em Mairiporã o evento Primavera com Jesus.

O evento reuniu jovens e famílias de diversas igrejas em parceria com o Pastor Wilson, a Pastora Beatriz e o coordenador Israel.

Diversos grupos de música e cantores se apresentaram. O Portal Olhar Dinâmico esteve presente no evento e conversou com o Pastor Wilson idealizador e coordenador da Casa Lar entidade sem fins lucrativos que ajuda no tratamento de pessoas com dependência química.

Pastora Beatriz e Pastor Wilson coordenadores da Casa Lar

 Portal Olhar Dinâmico: Qual o principal objetivo do evento?

Pastor Wilson: Agradecermos a Deus pelo bem que ele tem nos feito. E agradecer também por tantas pessoas serem parceiras da Casa Lar uma entidade que não tem fins lucrativos. Através desse evento nós conseguimos fazer as pessoas entenderem o que nós estamos fazendo e conseguimos trazer novos parceiros, mostrando as ações que a Casa Lar desenvolve e aproveitamos para agradecer as pessoas que participam das ações.

Grupo MC Bettos: (à esq: Igreja, Beto e Valdir) 

Há quanto tempo existe a Casa Lar e quais são as atividades desenvolvidas?

A Casa Lar já existe há 5 anos. Ela é fruto de algumas experiências que nós tivemos trabalhando em outros locais como este aqui.

Hoje nós abrigamos na Casa Lar 23 pessoas. Mas já obtivemos muitas pessoas reabilitadas.

Para atender os dependentes químicos, a Casa Lar conta com uma equipe multidisciplinar que desenvolve um programa terapêutico que envolve um conjunto de programas como:

- Minnesota;

- Progressão de Recaída;

- Celebrando a recuperação.

A tendência é cada vez mais melhorarmos nosso atendimento.

Por ser a dependência química e ao álcool doenças relativamente novas, ainda não há um tratamento ideal.

Por isso, temos uma equipe multidisciplinar que vem para ajudar no processo de recuperação com: um orientador, um coordenador e terapeuta, dois pastores, uma psicóloga e um psiquiatra que estão sempre estudando e buscando formação para chegar a este bom estágio.

O que representa esse evento hoje?

Esse tipo de evento dá a oportunidade para as pessoas perceberem que é possível se divertir sem precisar usar drogas e álcool com um bate papo descontraído e muita música.

Poderia deixar uma mensagem para quem está sofrendo com essa situação?

A esperança é a última que morre. Por alguém que já se fez de tudo e mesmo assim essa pessoa não muda, a última esperança é o amor.                       

O amor é a única ferramenta que vai fazer essa pessoa olhar para dentro de si mesma e encontrar a solução.

Então o primeiro passo é não desistir nunca. Porque tem que haver sempre esperança. Enquanto há vida é possível vencer as drogas.

Então a ferramenta mais importante dentro disso tudo é o amor.

Se as pessoas tivessem mais amor, nossa sociedade seria muito melhor.

Quais são as atividades desenvolvidas? 

Duas vezes por semana a psicóloga auxilia. Temos atividades de vida prática e atividades de vida cotidiana, onde limpam a casa, o pátio, o banheiro, no segundo momento eles desenvolvem atividasdes na horta, vão construir alguma coisa, praticar esporte, ginástica laboral com alongamento. Temos piscina, quadras de futebol e várias atividades.

A duração do tratamento é de 6 meses.

Os primeiros 3 meses é interno mesmo.

Do terceiro mês ao sexto tem muita interação social. É uma fase que nós chamamos de ressocialização. No terceiro mês eles podem sair da Casa Lar a cada 15 dias para visitarem suas famílias.

No quinto mês eles já podem elaborar currículos (cada caso é um caso).

No sexto mês eles já saem durante a semana para procurarem emprego. Já começam a interagir.    

Uma vez estruturado, ele volta para a família.

Temos alguns casos de alunos que nos pedem para ficarem mais. Ou então, pedem para nos ajudar e ficam fazendo voluntariado por um tempo, até entenderem a situação.

Já àqueles que vêm principalmente de situação de rua, esses ficam um pouco mais conosco.

Como sobrevive a instituição?

Sobrevive de doações e por meio de ajuda de voluntários. Temos muitas pessoas que nos ajudam na reabilitação dessas pessoas. A cada 15 dias oferecem: corte de cabelo para os alunos. Tem pastores que vem fazer cultos e pessoas que vêm ensinar alguma profissão.

Clique aqui para assistir o vídeo com apresentação dos alunos da Casa Lar: 

Os contatos para quem quiser ajudar:

Casa Lar

Telefone: (11) 4241-8661 /  95312-1770

Endereço: Rua Pontresina, 125 – Parque Suíço – Mairiporã – SP.

As doações podem ser abatidas no imposto de renda. E quem precisa de ajuda também pode entrar em contato por telefone.