Poema: Mísero.... Marco A. Alvarenga

23/07/2017 20:47
noticia Poema: Mísero.... Marco A. Alvarenga
noticia Poema: Mísero.... Marco A. Alvarenga

Mísero

Não importa as rugas da camisa, 
a gola erguida pelo vento,
as mangas dobradas ao punho...
Absoluto...
E da testa deságua árduas batalhas...
A imundície da calça
descosturada de gestos
ralada de uso,
o sapato furado na sola,
pés inchados,
por longos caminhos
em busca do ouro... Que ouro?
Se a boca é sem dente
nem mesmo uma escova...
O pobre cabelo virou chapéu 
de aba firme sem flexibilidade
e a cidade sem piedade,
humilhando de frente,
o que perdeu a gravata,
o pão, o queijo, a nata,
o que perdeu o prumo, o rumo,
o sumo da elite, palpite...
Veste-se de noite, o céu o seu teto,
namora a lua, esconde-se na rua...

Marco A. Alvarenga