Mães de primeira viagem: Confira 6 dicas e cuidados com o bebê

20/07/2017 22:21
noticia Mães de primeira viagem: Confira 6 dicas e cuidados com o bebê
noticia Mães de primeira viagem: Confira 6 dicas e cuidados com o bebê

A pele do bebê só consegue atingir sua maturidade completa após o primeiro ano de nascido. Portanto, a pele do bebê é mais fina, frágil e sensível e precisa de cuidados especiais neste período.

Dosar a temperatura ideal da água do banho é um ponto importante, para higienizar a genitália após urinar, é preciso usar água morninha e algodão. Assim como as fraldas descartáveis devem ser trocadas com frequência. 

Essas e mais algumas dicas que a dermatologista Aline Martinez Franzotti Chammas traz para vocês, mamães de primeira viagem ao contribuir com estas dicas, a fim de tornar esse momento íntimo ainda mais gostoso e saudável para o seu bebê. 

 

CUIDADOS COM O BANHO:

A duração do banho deve ser curta, de no máximo cinco minutos, não utilizar esponja e dar maior atenção para as áreas de face, pescoço, pregas e área das fraldas.

A temperatura da água deve estar próxima à temperatura corporal (37°C a 37,5ºC). Os agentes de limpeza ideais devem ser líquidos, suaves, sem sabão, sem fragrância, com pH neutro ou ligeiramente ácido, que não irrite a pele nem os olhos do bebê, nem altere o manto ácido protetor da superfície cutânea.

Enquanto o cabelo é curto, fino e frágil, não é necessário usar xampus, e o mesmo produto pode ser utilizado para o corpo e o cabelo. No entanto, se a opção for pelos xampus, será preciso levar em consideração os mesmos aspectos dos agentes de limpeza do banho.

Após o banho, caso a pele do RN e do bebê apresente qualquer sinal de ressecamento ou fissura, deve-se aplicar um emoliente adequado que, além de tratar a pele seca, proteja a integridade do estrato córneo e da barreira cutânea.

Apesar de práticos, os lenços umedecidos de limpeza não são recomendados pela maioria dos autores pelo risco de causar sensibilização.

 

LIMPEZA DO CORDÃO UMBILICAL:

A área do cordão umbilical deve ser limpa regularmente com clorexedine, nos primeiros dez dias de vida, até o cordão cair.

 

UNHAS:

As unhas dos bebês devem ser mantidas limpas e curtas, para evitar que machuquem a pele.

 

TROCA DE FRALDAS:

As fraldas descartáveis superabsorventes, que são as que têm maior capacidade de manter seca a área correspondente, devem ser trocadas com frequência. A higiene da área da fralda com água morna e algodão, sem sabonetes, é suficiente na limpeza diária da urina. Para as fezes, sabonetes brandos são recomendados. O uso rotineiro de preparações tópicas para prevenir dermatite da área das fraldas não é necessário para crianças com a pele normal. O óxido de zinco é o produto mais utilizado, associado ou não a outras substâncias. É efetivo, de baixo custo e largamente conhecido da população.

 

ALTERAÇÕES NORMAIS NA PELE DO RECÉM-NASCIDO NOS PRIMEIROS 30 DIAS:

Vernix Caseoso

Substância gordurosa esbranquiçada formada principalmente por células mortas e secreções sebáceas, que lubrifica a pele e facilita a passagem através do canal do parto. Descamação fisiológica

Apresentação na primeira semana de vida extrauterina. Em geral, as escamas são finas e discretas de 5-7 mm, mas em certas ocasiões podem ser grandes. A descamação se completa na terceira semana de vida. Quando a descamação está presente desde o nascimento deve ser considerada anormal.

Lanugo

Pelo fino que recobre a pele do recém-nascido, principalmente nas costas, ombros e face. Desaparece nas primeiras semanas de vida, com a substituição do pelo corporal definitivo.

 

Hiperplasia sebácea e milia

Manifestação de estímulo hormonal materno são aquelas “bolinhas”, pequenas e numerosas, com cerca de 1 mm, cor da pele, amareladas, no dorso nasal, bochechas e/ou lábio superior. Resolução sem tratamento em poucas semanas.

 

Miliária

Observa-se a partir da segunda semana de vida, com pequenas vesículas superficiais. Mais comum na época de calor ou após fototerapia. Ao melhorar, deixam descamação residual. Essas vesículas podem ser transparentes, vermelhas e, às vezes, com pequenos pontos de pus (miliária pustulosa). Início 6-7 dias de vida.  As principais localizações são as áreas de dobras, mas também são observadas na face, couro cabeludo e ombros. O controle envolve evitar o calor, uso de roupas em excesso, banhos refrescantes e adicionar compressas de camomila.

 

DOENÇAS MAIS FREQUÊNTES NO PRIMEIRO ANO DE VIDA:

 

Infecção superficial da pele por bactérias (Impetigo)

Infecção superficial da pele, benigna e contagiosa, mais frequente em crianças. Ocorre por contato direto ou traumatismo mínimo. As lesões são bolhas que se rompem facilmente, formando pequenas crostas. São mais comuns próximas a boca e nariz.

 

Dermatite seborreica

É um problema frequente nas primeiras semanas de vida. Apresenta-se como vermelhidão e formação de crostas em couro cabeludo (crosta láctea), rosto, sobrancelhas, regiões retroauriculares, nariz, tórax e dobras de virilha e axilas. Na área da fralda costuma começar com vermelhidão nas áreas de dobras. Não há evidência de que as crianças com dermatite seborreica tenham maior probabilidade a ter a doença na idade adulta.

 

Dermatite atópica

A Dermatite Atópica (DA) é uma doença crônica, recorrente, que afeta de 15 a 20% dos indivíduos em idade pediátrica, sendo que 50% das vezes iniciam-se no primeiro ano de vida.  Manifestada por pele seco e prurido em regiões típicas que variam de acordo com a faixa etária.

Dra Aline Martinez Franzotti Chammas 

CRM:134.350 RQE:49830

Residência Médica em Dermatologia pelo Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos CHPBG (2011-2014)

Título de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD.

Fellowship em Dermatologia clínica no Hospital Saint Louis de Paris (2014). 

Especialização em Dermatocosmiatria pela Faculdade de Medicina do ABC FMABC.