A História do Rock contada por um roqueiro

13/07/2017 21:31
noticia A História do Rock contada por um roqueiro
noticia A História do Rock contada por um roqueiro

Por Adriano Coelho


       Início dos anos 50.Vários ritmos dominam os Estados Unidos. Os jovens dividiam os gostos musicais entre o Jazz, Blues, Soul e Country. Foi a época em que a rebeldia começava a tomar conta do país com grupos de motociclistas (amantes de motos como Harley Davidson e Tryumph) e leitores da cultura Beatnik (onde relatavam todo inconformismo do jovem com o mundo).No cinema, James Dean mostrava o que era o jovem americano. O filme 'Juventude Transviada' mostra brigas de gangues e rachas automobilísticos. Nessa época também, surgiram sex-symbols como Marilyn Monroe (E.U.A.) e Brigitte Bardot (Europa) que antecipavam a liberação feminina.

       Nesse momento de euforia, faltava alguma coisa, uma música mais rebelde, algum ritmo que chocasse, chama-se atenção, mudasse a moda, comportamento e tudo aquilo que o jovem pudesse colocar para fora. 'Faltava Rock n´ Roll na vida dessas pessoas'. 
 

Anos 50. 
 

       Existe muita controvérsia com relação ao Rock. Segundo historiadores a palavra rock nasceu num programa de rádio, quando Bill Harley and Comets tocavam ao vivo e o locutor disse: Nossa! Parece um monte de pedras rolando (isso em 1955). 
 

        Depois disso, artistas brancos como: Gene Vincent, Carl Perkins, Elvis Presley, Jerry Lee Lewis (que engravidou uma prima de 13 anos), Buddy Holly, Eddie Cochran , Johnny Cash (puxado mais para o country) e os negros: Chuck Berry, Little Richards e Fats Domino, entre outros, levaram o estilo para frente. Apesar de todo o sucesso de Elvis Presley – que foi considerado rei, para muitos - os artistas negros representavam melhor o rock que os brancos.

Artistas como Buddy Holly e Eddie Cochran morreram jovens em turnês, já Chuck Berry continua fazendo shows , mesmo com mais de 80 anos.

     O que mais chocou a sociedade na época, foram as danças, onde homens pegavam no corpo da mulher e muitas vezes se entrelaçavam, todos de topete e casacão de couro.

Anos 60. 
 

        O rock saiu dos Estados Unidos e partiu para a Inglaterra. Bandas como Rolling Stones, Beatles e Animals colocaram o rock britânico no topo do mundo. A época foi marcado pelo movimento MOD, onde jovens de classe média começaram a usar ternos italianos e andar de lambretas. Esses mesmos caras curtiam de rock a soul-music, consumiam altas doses de anfetaminas e adoravam uma encrenca. As bandas desses movimentos foram The Who, Small Faces e The Yardbirds, mas esse seguimento ficou mal visto, por causa de um episódio ocorrido no litoral inglês em 1964, onde um grupo de MOD atacou os Rockers (pessoal que ainda curtia os anos 50) resultando prisões e críticas pesadas nos jornais.

      O The Who resolveu abandonar o estilo e passou a se vestir de outra forma. No final dos anos 70, a banda The Jam fez um revival do movimento. Nos anos 90, Oasis e Blur também foram influenciados pelos MOD.

         Apesar de toda essa fama, o rock dos anos 60 ficou mais conhecido mesmo pelo surgimento do movimento Hippie, onde o rock voltou para os Estados Unidos, e todo os climas psicodélicos, influenciados por sexo, drogas e rock n roll, tomaram conta do mundo. Bandas e artistas como Janis Joplin, Jimmi Hendrix, The Doors, Jeferson Airplane, Grateful Dead,  entre outros tocaram em festivais como Woodstock e Monterrey, celebrando a paz através do movimento Flower Power, usando cabelos compridos, morando em comunidades e usando muitas cores em suas roupas.

Apesar do movimento ter surgido nos Estados Unidos, para muitos o disco Sgt. Pepper’s Lonelly Hearts Club Band – The Beatles foi o divisor de águas, onde composições psicodélicas influenciaram toda geração hippie. Não podemos esquecer da Surf-Music em que   grupos como Beach Boys, The Ventures e The Shadows entre outros, falavam do mundo dos surfistas, muitas vezes fazendo apenas músicas instrumentais.

Anos 70.


 

           Para muitos, a melhor fase do rock. A palavra Classic-Rock tem cara de anos 70. Medalhões como Black Sabbath, Deep Purple, Led Zeppelin, Nazareth e Uriah Heep brilharam nessa década que também foi quando fo surgiu os movimentos Punk, Progressivo, Hard-Rock, Glam, entre outros.

         No início o Glam Rock estourou com bandas como New York Dolls, The Sweet e T-Rex. Todas faziam um rock n` roll com clima de festa e visual andrógino. Esse movimento influenciou o Hard Rock americano e o Punk inglês (mesmo sendo estilos tão diferentes).

O Hard Rock ,com uma proposta mais pesada, tornou-se um dos estilos mais famosos do mundo. Além das bandas citadas acima, tivemos mestres como Thinn Lizzy, Blue Oyster Cult, Ten Years After, Humble Pie. Muitas dessas bandas surgiram nos anos 60, mas brilharam na década seguinte. Por outro lado, o rock progressivo era um estilo mais trabalhado, onde o teclado aparece mais que a guitarra. O som normalmente é 'viajante’. Do progressivo ainda surgiram os estilos Krautrock (mais viajem ainda), e na mistura com Hard Rock tivemos AOR, o rock de arena, da qual surgiram bandas como: Journey, Survivor, Foreigner e Toto.

Nos anos 90 o progmetal apareceu da união do progressivo com o metal,das quais Dream Threater e Symphony X são os principais representantes.

            Na mesma época tivemos o punk, talvez o mais rebelde dos estilos. Surgido nos subúrbio de Londres, os adeptos do movimento não gostavam do rock progressivo, pois achavam que ele havia deixado o rock muito “elitista”. Os punks também abominavam o movimento Hippie, dizendo que era um bando de aproveitadores.

Seu som não passava de duas notas.Com letras atacando o sistema, suas influências vieram de bandas de Detroit, que surgiram no final dos anos 60, como MC5 e Stooges. 
 

 Outras bandas que marcaram o movimento foram os ingleses do Sex Pistols, The Clash, Uk Subs, etc. Mas em Nova York o punk estava muito bem representado pelo Ramones, que incendiava shows na casa CBGB. Nos anos 80 o punk deu lugar ao Hardcore, estilo mais agressivo ainda, onde surgiria o cabelo moicano, baseado nos índios americanos. Bandasnorte-americanas como Dead Kennedys, Bad Religion, Bad Brains, Agnostic Front e britânicas como Exploited e GBH deram continuidade ao movimento. Nos anos 90 o movimento ficou mais comercial com bandas californianas como Pennywise e Offspring que faziam a alegria dos skatistas, mas infelizmente o estilo ficou totalmente comercial com o surgimento do Emocore, mostrando o lado romântico do punk através de bandas como Chemical Romance e Good Charlotte. Também não podemos esquecer do Khrisnacore, facção levada a sério com princípios nos pensamentos da Khrisna em que o álcool e a carne são abolidos. Os principais representantes desse estilo são: Minor Threat e o Shelter.

      Ainda nos anos 70 o Rockabilly (estilo que caracteriza o rock dos anos 50) volta com tudo com bandas como The Cramps (início) e Stray Cats (final) dando começo ao Psichobilly (mistura dos anos 50 com punk), esse que pode ser considerado o mais underground dos movimentos. Nessa época, também encontramos o New Wave, tipo de rock dançante bem representado pelo B-52s bem no final da década.

Anos 80.


         Infelizmente a palavra pop, começava a fazer efeito. Nos anos 80 era difícil saber se algum tipo de música era rock ou não. A MTV começou a popularizar a música, ajudando na perda de identidade.

         O rock começou a dividir a preferência dos jovens entre outros estilos como Rap, Dance-Music ( que invadiu o mundo no movimento Disco dos anos 70) e Reggae. Ainda assim, havia rockeiros do mundo todo usando uma camiseta com os dizeres: 'Fuck Disco Music'. 
           O Pop-rock estourou no mundo. U2, Dire Straits e Duran Duran, começaram a lotar estádios com letras e visual bem menos agressivos que os das décadas anteriores.

           Por outro lado, nos anos 80 o Heavy-Metal ganhou consistência. A NHOBHM (tradução: nova onda de bandas de heavy – metal) traz o estilo criado por Black Sabbath e Judas Priest com força total. Iron Maiden, Saxon (Ingleses) e Manowar (americanos) foram os maiores representantes. Sem dúvida, um dos gêneros mais fortes do rock (até hoje possuem fãs fiéis no mundo inteiro, causando até uma rivalidade com o mundo punk).

Na mesma década surgiu o metal extremo (thrash, death, black). Bandas americanas como Slayer e Metallica começam a fazer um som mais pesado e rápido, com muita influência punk.

          Na sequência temos o Death Metal com velocidade e agressividade, representados pela banda Death, hoje chamado de Old School. Enquanto isso, na cidade de Newcastle na Inglaterra, o Venom cria o black metal. Com muita agressividade e satanismo, álbuns como “Welcome To Well” e ‘Black Metal’ causa impacto no mundo do metal. Para muitos, foi o pontapé inicial para o som extremo.

           Em Los Angeles o Hard-Rock volta com sucesso e glamour. Bandas como Ratt, Motley Crue e Wasp, ao mesmo tempo irritam os headbangers mais ortodoxos, mas tem em seus fãs muitas mulheres, já que as letras são baseadas em festas e diversão.

Muitas bandas do estilo surgidas nessa época, fizeram mais sucesso nos anos 90,como é o caso de Poison, Guns n Roses e Skid Row.

           O pós-punk, hoje chamado de Gótico, começou a brilhas mais fortemente nos anos 80. As letras eram baseadas em assuntos depressivos. Algumas dessas bandas são Bauhaus, Sisters of Mercy e Siouxsie and Banshees, entre outras mais underground.

        O Rock Industrial (mistura de rock com eletrônico) também surgiu do gótico. Alguns desses representantes são as bandas: Ministry, White Zombie e Nine Inch Nails que brilhariam na década seguinte.

         Não podemos esquecer também do Neoprogressivo, que veio com uma proposta de comercializar o rock progressivo de uma maneira mais pop. As bandas de destaque nessa área, foram Marilion e Asia.

         Como vocês viram, foi à época onde o mais pop e o mais extremo imperaram.

 

Anos 90.

 

         Nos anos 90, o Gothic-Metal ganhou força.Surgido da mistura do metal com o gótico, Paradise Lost e Tristania entre outros, deixaram o estilo mais popular e forte.

         Como já citado anteriormente, todos os estilos e sub-estilos foram inventados nas décadas anteriores. O que surgiu nos anos 90 nada mais era do que uma seqüência, com algumas influências. Talvez na década de 90, o destaque fique para as bandas de Seattle. Grupos como Nirvana, Soundgarden, Alice in Chains e Pearl Jam, caíram nas graças da mídia com letras e com um som que mistura do Punk ao Heavy Metal. O movimento foi marcado pelo profissionalismo do Pearl Jam e pela rebeldia desenfreada do Nirvana e Alice in Chains.

        O Britpop do Oasis e do Verve também tinha o seu lado triste, com um estilo mais europeu. No caso do Oásis, eles faziam jus à cidade que nasceram (Manchester). Triste e melancólica, fazendo o mesmo papel de Seattle para os americanos, mas com uma pegada mais pop.

          A mescla de música negra com rock foi bem representada por grupos como Faith No More, Red Hot Chilli Peppers e Living Colour (acompanhando o embalo da banda setentista Wild Cherry).

        Por outro lado, bandas de rap também colocam o rock em suas composições como Beastie Boys, Cypress Hill e House of Pain.          

        Nessa década, o New-Metal causou impacto no mundo do metal. O som tem a mistura de metal com outros estilos, Linkin Park e Deftones (rap), System Of a Down (música Armênia) e Korn (eletrônica) são grandes representantes desse estilo. O fã normalmente não tem característica alguma de um headbanger, e quase nenhum Banger curte o estilo. A banda mais aceita é o Slipknot.

       Não podemos deixar de citar o metal-melódico.Bandas como Helooween, Rhapsody e Stratovarius, mostraram toda influência de música clássica. Com letras falando sobre o folclore europeu, elas quebraram uma tradição, já que as maiorias das bandas não são nem americanas e nem inglesas. Países como Alemanha, Suécia, Finlândia e Itália têm a maioria das bandas.

 

Ano 2000

 

           Talvez alguns estilos que estejam fazendo sucesso, já tenham sido citados anteriormente. Podemos afirmar que as bandas que estão na crista da onda são as alternativas consideradas “rock cabeça”, são elas Franz Ferdinand, Placebo, Interpol e Julliete and The Licks (influenciada por bandas oitentistas como: Sonic Youth e Pixies).

          Na parte mais extrema, temos o black metal sinfônico. Bandas como Dimmu Borgir e Cradle of Filth popularizam um estilo quase impossível de tocar no rádio.

          Nessa década, surgiu também o death melódico. Arch Enemy, In Flames e Soilwork deixam o estilo mais aceito.

Conclusões finais:

 

            Quase impossível é gostar de todos os estilos. Assim como não é proibido gostar de algum estilo que não seja rock.

          Às vezes, os adoradores dos estilos mais antigos não aceitam os mais novos. Mas o rock continua firme e forte. Prova maior da força do rock é que durante décadas a igreja protestou contra o rock. Hoje, até as religiões foram obrigadas a se render, e criar grupos de rock religioso.

 

Rock Brasil:

             Desde a jovem guarda nos anos 60, o rock faz parte do Brasil, mas a percussora foi Celly Campelo, com seu rock ingênuo.

             Nos anos 70 o Brasil incorporou o verdadeiro espírito do rock. Bandas como Tutti-Fruti, Mutantes, Novos Baianos, Joelho de Porco, artistas como Raul Seixas, e inúmeros festivais (como o famoso 'Festival de Águas Claras') marcaram a década.

 

             Nos anos 80 o rock veio com uma imagem menos agressiva. Bandas como Engenheiros do Havaí, Capital Inicial e Paralamas do Sucesso, trouxeram uma linhagem mais pop e ainda hoje fazem sucesso. Os rebeldes da época foram: Camisa de Vênus, Plebe Rude, Titãs e Legião Urbana, com um som mais político.

 

Nos anos 90 a coisa não mudou muito, e o som continuou sendo aceito pelos 'não rockeiros'.

 

Punk : O Brasil produziu grandes bandas nos anos 80 como Inocentes, Garotos Podres, Cólera e Replicantes. Até hoje todos conseguem o merecido respeito.

 

Heavy Metal : Os pioneiros Stress, Azul Limão e Dorsal Atlântica, mostraram o que seria um pouco do estilo no Brasil, abrindo a porta para gigantes como: Sepultura, Angra, Krisiun e Torture Squad, que são as mais conhecidas no exterior.

 

Hoje em dia além das bandas comerciais de rádio, a pegada rock n´ roll está voltando com bandas como Cachorro Grande, Baranga e a volta do Golpe de Estado.

 

Rock no Mundo :

Alguns países nos deram muita coisa boa no Rock:

 

Alemanha: 
  Scorpions, Kreator, Triunvirat, Ufo, Accept, Lacrimosa.

Suécia: Hamerfall, The Hives, Backiard Babies, Yngwie Malmsteen

Finlandia: Nightwish, Stratovarius, Altaria.

Italia: Raphsody, Labirinth, Premiata Forneria Marconi

Holanda: Focus, Picture, Bambix,.

Canada: Rush, Anvil, Voivod, Triumph.

Noruega: Dimmu Borgir

Suíça: Celtic Frost

Escócia: Exploited, Nazareth

Irlanda: U2

Polônia: Vader

Portugal: Moonspell

Dinamarca: Mercyfull Fate

Grécia: Rotting Crist

Austrália: Midnight Oil, AC/DC