Louveira passa a vacinar população urbana contra febre amarela

05/07/2017 18:15
noticia Louveira passa a vacinar população urbana contra febre amarela
noticia Louveira passa a vacinar população urbana contra febre amarela

Por PML

Importante: Quem já tomou a vacina está imune ao vírus e não é necessário repetir a dose

febre amarela

Na última sexta-feira (30), foi diagnosticado o primeiro caso de epizootia confirmada por Febre Amarela (morte de um macaco pelo vírus), no município de Louveira. O ocorrido foi no bairro Faixa Azul, fazendo com que Louveira passe a ser área afetada pela Febre Amarela.

Diante dessa ocorrência, a Secretaria de Saúde passa a vacinar também a população urbana em todas as Unidades Básicas de Saúde de segunda a sexta (exceto Monterrey), em horários específicos para cada unidade. Veja no final deste texto o cronograma completo para vacinação a partir desta quinta-feira (6):

Como Vinhedo já havia registrado mais de um caso semelhante, a equipe da Vigilância em saúde da Prefeitura de Louveira iniciou a vacinação casa a casa da população rural. Durante os finais de semana dos meses de abril e maio foram vacinadas 2.288 pessoas. Já nas ações realizadas durante a semana, no mês de junho, foram vacinadas mais 1.032 pessoas, totalizando um quantitativo de 3.320 munícipes protegidos contra a doença. Outras 3.130 pessoas receberam a dose da vacina nas Unidades Básicas de Saúde só neste ano.

Cronograma

Segunda a sexta-feira – 9h às 15h

  • US Drª Lucilene Mosca Melin (CSIII)
    Rua Frederico Zanella, 375 – Vila Nova (Centro)

Segunda a sexta-feira – 8h às 15h

  • US Antônio Carlos dos Santos (PAS)
    Rua Antônio Chicalhone, 193 – Santo Antônio

     

  • US Burck**
    Rua Martinho de Ludres, 700 – Residencial Burck

     

  • Unidade de Saúde Vista Alegre
    Rua Pedro Bassi, 506 – Vista Alegre

     

Segunda e quarta-feira – 8h às 12h

  • US Gilberto Ajjar (Monterrey)
    Av. Gualicho, 1.185 – Monterrey

A doença

A Febre Amarela é uma doença causada por vírus e transmitida pelos mosquitos Haemagogus janthinomys (encontrado em áreas silvestres) e Aedes aegypti (encontrado em áreas urbanas). Os principais sinais e sintomas da doença são: febre alta, calafrios, dores forte de cabeça, dor no corpo, cansaço, enjoo, vômitos cor de borra de café, diarreia, coloração amarelada da pele e sangramentos. É uma doença que pode evoluir para formas graves e até óbitos. Não tem tratamento específico, mas é previnível com apenas uma dose da vacina. Os macacos são um importante sinal de alerta, pois quando eles adoecem e morrem nos transmitem um sinal de que o vírus causador da doença está circulando e que devemos imunizar a população do município para que ela fique protegida da doença. A orientação caso você encontre um macaco morto é não tocá-lo e ligar imediatamente para o Serviço de Controle de Zoonoses através do telefone 3878-2323.